sexta-feira, 26 de setembro de 2008

(repostagem!!!)mangue 1


Não vou me alongar muito por aqui por que não acho que o saudosismo seja uma coisa a ser propalada. Mas hoje faz 10 anos que o Chico Science morreu, lamentável, mas o mundo seguiu seu caminho e o legado dele ainda anda por ai, aqui ou lá. O Mundo Livre, Mestre Ambrósio, Comadre Florzinha, Otto, Nação Zumbi e outras que eu não pude conhecer, fizeram e de certo modo ainda fazem o Mangue Beat, que para mim é a geografia praticada na sua plenitude (leia o manifesto Caranguejos com cérebro).
A idéia de uma antena cravada na lama do mangue traduz muito bem como a globalização chegou no Recife e de certo modo no Brasil. Os dois primeiros (e únicos com o Chico) discos fazem alusão direta a isso. Hoje em dia a nação ultrapassou a gobalização e pousou no espaço urbano, tratando de temas que abarcam todacidade. Pessoalmente, acho que a Nação Zumbi só melhorou nos últimos 10 anos, com ou sem o Chico, o fato é que fazer música pop com conteúdo e necessidade é realmente para poucos. A continuidade da Nação, do mundo Livre, do Otto, dos Devotos, do Mestre Ambrósio sem o Chico é a prova de que não era só ele que tinha boas idéias. Portanto não chore, lamente e vamos que vamos que o som não pode parar!

Vida longa a quem se esforça para ultrapassar seus limites, viva a Nação e toda família do mangue, que às vezes é simplesmente ignorada no Recife.

O desenho do Chico está no blog do Gustavo Duarte, caricaturista de primeira linha.

Um comentário:

Lucas disse...

Eu nem sou adepto do mangue beat mas agora fiquei curioso pra ler manifesto Caranguejos com cérebro. esse link que tu botou tá espirado, vou dar uma procurada pra ler.Nem sabia de sua existência.:)