segunda-feira, 29 de setembro de 2008

(REPOSTAGEM)G8 vs Anti globalização

Toda vez que ocorrem reuniões do G8, da OMC, e outros encontros em torno do capitalismo explícito, diversos grupos em locais diferentes do mundo, mostram sua insatisfação com o atual sistema econômicos e com as prioridades estatais.
Importantíssimas manifestações, que no mínimo mostram desacordo, que tentam mostrar que o caviar e o champangne consumidos durante as reuniões não estão disponíveis para a maioria da população. Nesse ano, vi o Greenpeace tentando chegar perto da reunião com balão e pequenas lanchas. Claro que não iriam conseguir, mas que os caras lá da reunião saibam que não estão gostando, que durmam preocupados... se vacilar....
....cai....
Incutir o medo é arte para poucos, vide Bush, Edukators e até os Bat Mans do frank Miller.
A mídia, de maneira geral chamam essas manifestações de “anti-globalização”, o que se não for má vontade, é ignorância. Ao tratar dessa forma ficam parecendo um bando de atrasados, que amam o século XX e odeiam computadores. Só faltava colocar uns cabeludos ripongas com violões, barbas, chinelos tocando uma mpbzinha com cara de bravo. Essa imagem (não é o que acho dos hippies), seria uma forma de estigmatizar e banalizar um anseio real de parte da sociedade, assim como chamar de “grupo anti-globalização”. Uma simples prova de que o pessoal não tem alergia ao computador é o site de noticias CMI. (veja as fotos da manifestação no Rio de Janeiro) A mídia padrão poderia se esforçar um pouco mais e verificar que não somos (são) arraigados ao século XX e ditaduras comunistas, nem pessoas com aversão a computadores e também não são contra A globalização, mas a favor em utilizar todas as maravilhas do mundo contemporâneo para equilibrar os lados. Coisa que evidentemente não sairá do encontro de cúpula dos mais fortes; tradicionalmente não tem sido assim. De fato o G8 +5, +10, +30, OMC, Doha e outros encontros desse calibre não são chaves para o desenvolvimento mais sóbrio do planeta. Na verdade o inverso disso, funciona como uma rosca cada vez mais apertada, evitando que o “parafuso sai do lugar”.
Mas a rosca já esta espanando.

6 comentários:

Tarso Loureiro disse...

Chamar os manifestantes de anti-globalização, é mais do que má vontade ou ignorância, é má-fé mesmo. me parece expressão importada do jornalismo norte-americano, mas isso não muda o fato. è como chamar a invasão do Iraque de ocupação e as ocupações de fazendas improdutivas pelo MST de invasão. Como vc destacou no comentário anterior, são novas formas de domínio, onde as palavras impõem verdades e a imagem que fica é de um Iraque ocupado pelas forças do Bem (nas palavras do Imperador); fazendas invadiadas por baderneiros socialistas; e jovens avessos ao progresso e contrários as maravilhas do capitalismo...
De qualquer forma, infelizmente não reparto de sua opinião sobre o estado da rosca, e lanço uma provocação: quantos desses manifestantes não chegam em casa põe a roupa suja no cesto pra alguém (que não eles) lavar, liga na MTV e pede um fast-food delivery qualquer?

Amanda Gabriella disse...

Nem todos os manifestantes são assim. Os que são ditados pela atual "forma" social de fast-foods, mtv etc, só participam das manifestações. Não têm ideal.
Um exemplo recente aqui no Recife é o do Movimento Passe-Livre, que foi articulado por frentes estudantis sérias, com objetivos para bons fins. Mas foi "invadido" por arruaçeiros e partidos políticos que se diziam a favor do Movimento e só serviram para causar confusão. Tanto que como passou o momento de "euforia" para essas pessoas a manifestação caiu no esquecimento. Para, nós, acreditantes da causa não. E, pelo menos eu, vou lutar sempre pelo que acredito. Indo à Câmara dos Vereadores cobrar os nossos direitos, enviando cartas ao governo em Brasília e de outras formas para chamar a atenção dos políticos e da sociedade para o que é certo e precisa ser feito.
Eu realmente acredito esses manifestantes sérios não nos vislumbramos com a atual forma social.

Dandara Saldanha disse...

uma hora a bomba explode, não tem como fugir...

marcela. disse...

problema maior é a (grande) parte da população mundial desconscientizada, que olha pra tv, vê essas manisfestações, greves, notícias das reuniões e pensam: tô entendendo é porra nenhuma. aí muda de canal.
solução: mostrar a essas pessoas que é possível formar opinião, que eles são 6 bilhões contra 30 hugo boss, canalizar essa grande força, e aí então, BIG BANG.
apoio manifestações, mas só quando não terminam em cachaça num bar.
ao invés de estar levando 'mangueirada' como nas fotos, os politizados poderiam estar se dirigindo às camadas desprovidas de informação, se empenhando em plantar o sentimento revolucionário nas cabeças e aí queridos, não tem tropa de choque que segure.

Thiagokoutzii@hotmail.com disse...

não sei não...
não sei meeesmo....
não sei se a rosca espana de fato
não sei se comer fast food e ver mtv o transforma num pelego
não sei como " concientizar as massas"
não sei se fazer arruaça é ruim
não sei...

mas creio que existem moments e publicos para todos os casos. as vias diplomáticas demandam maiores cuidados políticos e delicadezas na postura, para não dar chance do império o acusar de crianças baderneiras...
novas formas de questionamentos, novas formas de luta, novas posturas são experimentadas e testadas. afinal os caras das fotos fariam o que se chegassem nos poderosos? matariam todos? antes do algoz ser vitima da cadeira elétrica, o poder já teria novos representantes, vide al qaeda.
uma baderna controlada, densa e com habilidades evasivas cumprem seu papel, principalmente quando praticadas por populações ricas, que gozam das benéficies do capitalismo. essa rapaziada consegue marcar posição, demosntrar suas idéias e lentamente podem (ou não)erodir estruturas cistalinas.

mas vou pensar um pouco mais, pq as vezes minha vontade de ser otimista é tamanha, que quase não exergo o mundo direito. quero crer que evoluimos...

capitão disse...

humm...
por mais importante q sejam esses protestos (e quando eu tiver oportunidade, vou participar de um) não axo q vá mudar alguma coisa!

axo q devemos dexar a COISA andar por sí só...

o capitalismo já sofreu um racha... o primeiro grande abalo já aconteceu, q foi a crise de 29...

a URSS caiu sem ser disparado um unico tiro... assim como roma e outros grandes imperios e sistemas economicos cairam, a COISA tb vai cair... vai acabar um dia...
vamos esperar pra ver...

pq, como disse dandara: "uma hora a bomba explode, não tem como fugir..."

flw...